menu
Energia incidente em painéis elétricos

Atualmente, uma das maiores preocupações das indústrias diz respeito aos aspectos de segurança de seus colaboradores, especialmente para os operadores de subestações e eletricistas de manutenção. Tal fato é justificado pelos riscos intrínsecos em uma simples execução de manobras cotidianas dentro de uma subestação, como a inserção de um disjuntor em uma gaveta de um painel elétrico, a qual pode culminar no surgimento de um arco elétrico de efeitos irreversíveis para a saúde do operador, provocando desde queimaduras de elevado grau até ondas de pressão, que podem arremessá-lo a metros de distância do local de operação.

Dessa forma, o arco elétrico, o qual, em linhas gerais, pode ser definido como um curto-circuito que se propaga pelo ar a uma alta velocidade e temperatura relativamente elevada, emitindo uma grande quantidade de energia medida em calorias por centímetros quadrado (cal/cm²) e denominada energia incidente.

Sendo assim, este estudo define o nível de tensão, de energia incidente e a distância segura de aproximação para o preenchimento de etiquetas informativas, em acordo com o previsto nos critérios de segurança para ambientes e serviços em painéis e equipamentos elétricos com potencial de arco. Partindo da necessidade de os painéis elétricos estarem devidamente identificados por meio de plaquetas, de marcação indelével, com os referidos dados. Além da identificação com as plaquetas, que servem para a definição da categoria das vestimentas adequadas (conforme o ATPV – Arc Thermal Performance Value) a serem utilizadas pelos profissionais, deve ser prevista também a demarcação da distância segura no piso.
Segurança em instalações elétricas


Na conjuntura atual não se pode falar em energia elétrica sem se falar em segurança, desde a mais simples, relacionada ao bom dimensionamento de condutores e dispositivos de sobretensão e sobrecorrente, aos mais complexos, associados a áreas com risco de arco elétrico. Tal exposição é acentuada em locais em que a corrente de curto-circuito é elevada, pois a energia incidente de um arco elétrico é diretamente proporcional a esta corrente de curto-circuito, e também ao tempo de atuação do dispositivo de proteção. Somente uma inspeção detalhada das instalações pode evitar as circunstâncias de risco ou de perigo ou ainda condições inseguras capazes de produzir o acidente.
O arco elétrico e a energia incidente

A. Arco elétrico
O arco elétrico consiste na energia liberada instantaneamente pelo ar entre dois condutores energizados ou entre um condutor energizado e a terra, proveniente de uma corrente elétrica que flui entre eles.

B. Energia incidente
De acordo com a norma internacional pertinente, a energia incidente normatizada é projetada a partir do curto-circuito no espaço proveniente de um arco elétrico de duração de 200 ms sobre um corpo humano que está a uma distância de 610 mm do arco elétrico. A energia incidente é função da tensão, da corrente de curto-circuito no local e do tempo de abertura dos dispositivos de proteção diante de uma falta.

C. Cálculo da energia incidente
O cálculo é elaborado segundo a metodologia descrita na norma IEEE-1584/2004, respeitando as condições de contorno propostas no item 5.1.

Por HumbertDionísio de Andrade, Emmanuel Ramon Marques DantasÁdller de Oliveira GuimarãesAdelson Menezes Lima e Victor de Paula Brandão Aguiar*

Veja + Novidades
Maurizio & Cia. Ltda.
Telefone 55 (11) 2951-1700
Av. Dr. Abílio Sampaio, 725 - 02209-040 - São Paulo - SP - Brasil